Modelo produzido em Piracicaba (SP) chega às concessionárias da marca em 20 de abril mais equipado que o hatch e custando a partir de R$ 39.495

Hyundai completa a família HB com o sedã HB20S

A Hyundai Motors do Brasil lançou no domingo (3) o último integrante da família HB20. Além do hatch e do aventureiro HB20X, a gama fabricada em Piracicaba (SP) passa a ficar completa com a chegada do sedã HB20S, cujas vendas começam em 20 de abril. Os preços, já com o reajuste do IPI (Imposto sobre Produtos Industralizados), vão de R$ 39.495, para a versão de entrada Comfort Plus 1.0, a R$ 53.995 para a topo de linha, a Premium 1.6 com câmbio automático.

Assim como acontece com o hatch, a montadora sul-coreana aposta no design, no pacote de equipamentos e na garantia de cinco anos sem limite de quilometragem para atrair consumidores que buscam um sedã com “visual mais jovial e com nível superior de equipamentos”. De acordo com a Hyundai, “não vale a pena lançar um modelo sem ar-condicionado e sem sistema de som porque o cliente quer esses equipamentos. Por que não oferecê-los de série?”. A fabricante tem uma meta de vender cerca de 3,5 mil unidades do HB20S por mês, totalizando algo em torno de 40 mil carros até o final do ano.

Lançado para rivalizar diretamente com o também novato Chevrolet Prisma – baseado no Onix – nas categorias inferiores de preço, o modelo conta com porta-malas de 450 litros de capacidade (o do rival tem 500 litros) e sai de fábrica equipado desde a versão de entrada com ar-condicionado, direção hidráulica, alarme, travas e vidros das quatro portas com acionamento elétrico, sistema Isofix para fixar cadeirinhas infantis no banco traseiro, sistema de áudio com CD player, MP3, conexão Bluetooth e entradas auxiliar e USB, além de airbag duplo frontal. A Hyundai ainda acrescenta que as versões mais caras podem competir com modelos de categoria superior, como as configurações dois-volumes do Chevrolet Sonic e do Ford New Fiesta.

Medindo 4,23 metros de comprimento, com distância entre-eixos de 2,50 m, o HB20S chega a lembrar um pequeno Sonata quando visto de traseira graças às suas grandes lanternas horizontais que invadem as laterais. Do lado de dentro, a cabine apresenta plásticos e tecidos de boa qualidade, além de peças bem encaixadas e sem rebarbas. O espaço é suficiente para quatro adultos, mas pessoas com mais de 1,80 m de altura viajam com um certo desconforto no banco traseiro.

As motorizações são as mesmas encontradas no hatch: 1.0 litro de três cilindros flex, que desenvolve 75/80 cavalos de potência (gasolina/etanol) e 10,2 kgfm de torque, e 1.6 litro de 122/128 cv (g/e) e torque máximo de 16,5 kgfm.

Premium 1.6 automático preza pelo conforto; motor 1.0 surpreende

O Carsale testou o carro pelas ruas da cidade paranaense de Foz do Iguaçu e pelas rodovias da região. A primeira versão a ser avaliada foi a topo de gama, Premium com motor 1.6 e transmissão automática de quatro velocidades. Encontrar a posição de dirigir é tarefa fácil no HB20S, pois os comandos estão bem localizados e o volante garante boa empunhadura.

Em movimento, os 128 cv fazem o carro de 1.028 quilos ganhar velocidade com facilidade. No entanto, o câmbio de relações longas privilegia um rodar mais confortável, decepcionando quem busca respostas mais rápidas. A direção responde prontamente às mudanças de direção e a suspensão tem ajuste mais firme, sem comprometer o conforto dos ocupantes.

Já a configuração com o bloco tricilíndrico de 1.0 litro surpreendeu ao exibir agilidade no trânsito urbano. O motor com comando de válvulas variável casa bem com o câmbio manual de cinco marchas de relações curtas e engates precisos. Para manter o ritmo do sedãzinho, o ideal é manter o propulsor acima dos 3 mil rpm. Acima dessa faixa de giros, a unidade de força emite um ruído metálico, parecido com os dos motores V6.

O HB20S chega com atributos que o fazem ser um sério candidato a formar filas de espera nas concessionárias Hyundai. Atual e bem equipado, o sedã tem desempenho adequado para a sua proposta e um desenho que o destaca entre os rivais. No entanto, o modelo está posicionado em uma faixa de preços que fará muita gente torcer o nariz ao pensar em pagar R$ 40 mil em um carro com motor 1.0. Mas a montadora sul-coreana aposta no seu produto e diz até em trazer os clientes mais racionais de modelos como Chevrolet Cobalt e Volkswagen Voyage para fazerem uma compra mais emocional.

Confira quanto custa cada versão e o que elas trazem de série:

Comfort Plus 1.0 (R$ 39.345): ar-condicionado, direção hidráulica, travas e vidros elétricos nas quatro portas, rodas de aço de 14 polegadas com calotas, sistema Isofix de fixação de cadeirinhas infantis, airbag duplo frontal, alarme periférico, sistema de áudio com leitor de MP3, Bluetooth e entrdas auxiliar e USB.

Comfort Style 1.0 (R$ 42.675): adiciona ao pacote anterior freios com ABS e EBD, faróis de neblina, volante com regulagens de altura e profundidade, rodas de liga leve de 14 polegadas e espelhos retrovisores com regulagem elétrica.

Comfort Plus 1.6 (R$ 44.995): mesmos equipamentos da Comfort Plus 1.0, porém com freios com ABS e EBD e espelhos pintados na cor da carroceria.

Comfort Style 1.6 (R$ 48.175): mesmo pacote da Comfort Style 1.0.

Comfort Style 1.6 automática (R$ 51.375): mesmos equipamentos da Comfort Style 1.6.

Premium 1.6 (R$ 50.795): pacote semelhante ao da Comfort Style 1.6, mas com o acréscimo de sensor de estacionamento traseiro, vidros elétricos com função um-toque em todas as janelas, acendimento automático dos faróis, alarme volumétrico, volante revestido em couro e rodas de liga leve de 15 polegadas.

Premium 1.6 automático (R$ 53.995): mesmos equipamentos da Premium 1.6.

As pinturas metálica e perolizada custam R$ 1.070 e R$ 1.270, respectivamente.

Viagem a convite da Hyundai Motors do Brasil.

[wppa type=”slide” album=”10672″][/wppa]