Com visual e motor renovados, compacto utiliza nota A no Programa de Etiquetagem Veicular como um dos apelos para a venda

Renault aposta na economia para embalar novo Clio

Apostando na renovação visual e na eficiência do motor Hi-Power, a Renault apresentou na noite da última segunda-feira (12), no Rio de Janeiro (RJ), o novo Clio. O carro de entrada da marca francesa chega ao mercado com desenho inspirado no Clio de quarta geração (por aqui o modelo ainda está na segunda), mostrado em setembro no Salão de Paris, e com propulsor que promete ser o mais econômico entre os populares.

Os preços do Clio 2013 começam em R$ 23.290 e R$ 24.290 para a versão de entrada Authentique, com carrocerias de duas e quatro portas, respectivamente. A configuração mais cara, a Expression, é vendida apenas com quatro portas partindo de R$ 24.950. O modelo conta com garantia de três anos ou 100 mil quilômetros.

Se o comprador quiser adquirir o carro com ar-condicionado, terá de desembolsar R$ 2.700 a mais. Já a direção hidráulica é oferecida apenas na versão Expression e custa R$ 1.100.

A Renault afirma, sem citar a categoria de populares, que o novo Clio é o carro mais econômico do Brasil, baseando-se nos números de consumo aferidos pelo Inmetro no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular: 9,5 km/l em ciclo urbano e 10,7 km/l na estrada com etanol. Com gasolina, o desempenho do motor foi de 14,3 km/l rodando na cidade e 15,8 km/l em rodovia.

A Renault diz que essa eficiência no consumo de combustível se dá pela renovação do já conhecido bloco de 1.0 litro de 16 válvulas flex, que passa a desenvolver 77/80 cavalos de potência e 10,1/10,5 kgfm de torque (gasolina/etanol). Segundo Ivantídio Mendes, chefe da divisão de desenvolvimento de motores da marca, “o motor recebeu novas peças, como bielas e pistões com grafite (para diminuir o atrito com a parede da câmara de combustão), entre outras alterações”.

Outro diferencial do novo Clio é a possibilidade de personalização com os kits de acessórios (saias, spoilers dianteiro e traseiro, capas dos retrovisores e detalhes do painel pintados de acordo com o gosto do cliente, além de adesivos) Sport (R$1.450), Look (R$ 632) e adesivos (R$ 299).

Volta rápida no novo Clio

É fácil encontrar uma boa posição de dirigir no Clio. O volante tem boa empunhadura e o peso da direção hidráulica é correto para a proposta e o porte do carro. O câmbio da unidade avaliada parecia estar com engates mais duros que o normal, mas nada que afetasse a dirigibilidade. Já a visibilidade traseira melhorou graças à adoção de um novo vidro menos anguloso na tampa do porta-malas.

O teste-drive promovido pela Renault foi limitado pelo curto percurso nos arredores da Lagoa Rodrigo de Freitas, na capital fluminense, e pelo trânsito travado da região. São nessas situações que modelos compactos como o Clio se sobressaem. No entanto, não foi possível exigir mais da aceleração e das retomadas do enaltecido motor Hi-Power.

Apesar de lançar um modelo renovado que busca alavancar suas vendas, a Renault vai na contramão da concorrência, que já começa a oferecer carros com airbag duplo frontal e freios com ABS (obrigatórios a partir de 2014) e não disponibiliza estes equipamentos nem como opcionais. A marca francesa considera que não há demanda comercial para esses itens no momento.

Viagem a convite da Renault.

[wppa type=”slide” album=”10179″][/wppa]