Perua de luxo da marca sueca traz diversos equipamentos de série, mas porta-malas é o menor da categoria

Volvo V60 chega ao Brasil por R$ 130.900

A Volvo apresentou seu mais novo lançamento nesta quarta-feira (19): o Sportwagon V60, primeiro SW da marca vendido no país. De acordo com a montadora, o modelo já está disponível nas 21 concessionárias espalhadas pelo Brasil – menos na região norte – com preços partindo do R$130.900.

A princípio serão disponibilizadas ao consumidor três versões: T5 Comfort e T5 Dynamic, estes, equipados com motores 4 cilindros em linha turbo de injeção direta 2.0 de 240 cavalos de potência, associado a uma caixa de câmbio automatizado de dupla embreagem Powershift de seis velocidades.

Já a versão topo de linha foi intitulada de T6 e possui e traz tração nas quatro rodas, motor 3.0 turbo de seis cilindros em linha que despeja 304 cv de potência, associado à transmissão Geartronic automática de seis velocidades com a opção de trocas no modo sequencial.

Confira tabela de preços e os itens de série de cada versão:

Volvo T5 R-Design Comfort 2.0 turbo – R$ 130.900 – oferece ar- condicionado digital, sistema de áudio com entrada para iPod, bancos e volante esportivos com revestimento em couro, freios ABS, mas sem a adição dos mimos que os clientes “Premium” estão acostumados em encontrar nos carros nesta faixa de preço, que são: GPS, piloto automático e teto solar.

Volvo T5 R-Design Dynamic 2.0 turbo – R$ 149.900 – Assim como a versão de entrada, a opção Dynamic ainda oferece sensor de luminosidade (em condições de luminosidade, o farol acende sozinho), faróis do tipo xênon, banco do motorista com ajustes elétricos, teto solar, entre outros.

Volvo T6 R-Design AWD 3.0 turbo – R$ 199.900 – A versão topo de linha T6 trás todos os itens citados, mais piloto automático (com opção de distanciamento do veículo da frente), tela de 7”, DVD e sistema de navegador GPS, bancos elétricos com memória para o motorista e passageiro, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros com câmera de ré, assim como equipamentos que visam proporcionar maior segurança: freios ABS, controle anticapotamento (RSC), tração de tração e de estabilidade (DSTC), bem como o City Safety, que proporciona segurança “extra” em caso de distração do motorista, evitando possíveis colisões.

A perua, derivada do sedã S60, exibe um visual arrojado com linhas que permitem fluidez ao veículo sem deixá-lo em desacordo com sua proposta, que é de atender a família. Tanto na dianteira, quanto na traseira, os destaques ficam por conta do conjunto de faróis e lanternas, um misto de S60 com XC60.

Já na parte interna, o acabamento é digno de um carro de luxo. De acordo com o presidente da Volvo do Brasil, Paulo Solti, o carro atende de forma adequada os consumidores brasileiros. “Esse carro é voltado para pessoas que buscam conforto, espaço e, acima de tudo, segurança”, afirma o executivo.

Assim como no XC60 e também no S60, o SW V60 traz uma série de componentes que visam permitir alto nível de segurança para o motorista, os passageiros e também para terceiros (pedestres e outros veículos). É o caso do ACC (Adaptive Cruise Control), que permite o condutor manter uma distância razoavelmente segura do veículo que vai à sua frente, evitando uma colisão repentina. Outro sistema interessante é o Pedestrian Detection (Detector de pedestres). Disponível apenas na versão T6, o sistema detecta a presença de um pedestre à frente e evita o impacto em velocidades inferiores a 35 km/h.

Impressões ao volante

A reportagem do Carsale testou duas das três versões que estarão disponíveis para os consumidores brasileiros, a T5 Dymanic e a T6 AWD. A primeira vista o modelo agrada no quesito conforto, pois é dotado de bancos em couro e ótimo acabamento interno. Aliás, conforto este que permite a acomodação de quatro pessoas no interior do veículo sem a menor preocupação com o aperto, mesmo que estas pessoas possuam uma estatura mais alta. Outro detalhe importante é quanto à versatilidade do painel de instrumentos.

Na lista de pontos negativos está o número reduzido de portas-objeto. O isolamento acústico também deixou a desejar. A capacidade do porta-malas (430 litros) também é um ponto de ressalva, quando comparado aos seus principais concorrentes: Audi A4 Avant (480L) VW Passat Variant (513L) e Mercedes Benz Classe C Touring (475L).  Durante o trajeto de pouco mais de 100 km, o desempenho do motor e a estabilidade da carroceria são satisfatórios.

[wppa type=”slide” album=”9976″][/wppa]