Modelo traz airbag duplo de série, boa relação custo-benefício, mas conta com design polêmico

Etios, o compacto da Toyota, chega por R$ 29.990

A Toyota apresentou nesta segunda-feira (17) o Etios, seu primeiro compacto produzido no Brasil. O modelo será fabricado na nova unidade fabril de Sorocaba-SP e chega em todas as 135 concessionárias da marca, espalhadas pelo país, com preço a partir de R$ 29.990.

Querendo disputar no principal segmento do mercado brasileiro, o “popular” da montadora japonesa será vendido em quatro versões e duas opções de carroceria, hatch e sedã. O Etios de entrada oferece motor 1.3 16V bicombustível de 90 cavalos de potência e duplo airbag, para-choque na cor do veículo, porta-luvas com ventilação, alertas visuais e sonoros do não afivelamento do cinto de segurança e abertura das portas.

Na versão Etios X, também como motor 1.3, se mantém os mesmos equipamento já citados, acrescidos da coluna de direção com regulagem de altura, aerofólio traseiro, direção com assistência elétrica, freios ABS com EBD e desembaçador do vidro traseiro. Há também o Etios X com ar-condicionado. Já o Etios XS agrega, além de todos os itens já relatados, maçanetas e retrovisores na cor do veículo, sistema de áudio com rádio AM/FM, CD player e estrada USB, conta-giros, além de vidros e travas elétricas nas quatro portas.

A versão XLS vem equipada com motor 1.5 16V bicombustível de 96 cv e componentes adicionais à versão XS, como faróis de neblina, grade dianteira com moldura cromada, rodas de liga leve de 15”, abertura do porta-malas por comando elétrio, travamento das portas por controle remoto e sistema de alarme. As versões do Eitos sedã seguem a mesma nomenclatura do hatch, sendo que a opção a partir da X.

Confira abaixo a relação de preços completa:

Toyota Etios hatch

1.3: R$ 29.990

1.3 X: R$ 33.490

1.3 X com ar-condicionado: R$ 36.190

1.3 XS: R$ 38.790

1.5 XLS: R$ 42.790

Toyota Etios sedã

1.5 X: R$ 36.190

1.5 X com ar-condicionado: R$ 38.890

1.5 XS: R$ 41.490

1.5 XLS : R$ 44.690

Impressões

A reportagem teve a oportunidade de andar tanto com o Etios hatch, como o sedã. Ambos apresentaram desempenho semelhante. Tanto o propulsor 1.3 quanto o 1.5 são interessantes e não deixam o motorista na mão (lembrando que são equipamentos de baixa cilindrada). As retomadas não são tão trabalhosas e em altas rotações ambos respondem bem.

A suspensão do carrinho está bem calibrada e oferece conforto para os passageiros. Um dos pontos positivos é o uso da direção com assistência elétrica, que oferece mais segurança na hora de guiar o modelo.

O conforto é razoável e o espaço interno atende bem um solteiro, um uma família que está começando (com poucos integrantes). Atrás há espaço para duas pessoas, como quase em todos os populares. O design é polêmico, tanto interno quanto externo. Ele transparece seguir a linha de outros concorrentes, como Renault Logan, Nissan Versa e Chevrolet Cobalt – “feinho, mas com uma boa relação custo-benefício. Um dos pontos negativos é o uso do painel de instrumentos central. Apesar de visível e com grafismos de fácil interpretação, o marcado de combustível e as demais luzes indicativas de segurança são muito pequenas.

No mais, chega-se a conclusão que o Etios estreia com o objetivo de ser coadjuvante. O modelo não traz diferenciais e grandes apelos estéticos. Oferece sim uma boa relação custo-benefício (apesar do preço caro para versão de entrada) e o tradicionalismo e a confiança, marcante nos veículos da Toyota.  Logo de inicio não será difícil a montadora atingir a meta de 70.000 veículos vendidos por ano (atual capacidade produtiva da fábrica de Sorocaba-SP), já que para efeito de comparação o Volkswagen Gol, líder do mercado, vende em média 250.000.