Sedã popular que deve chegar ao Brasil em 2012 é lançado na Índia

Toyota Etios

O sedã de baixo custo Etios, que a Toyota desenvolveu para vender nos mercados emergentes, como o brasileiro, acaba de estrear na Índia. O compacto foi lançado no país asiático nesta quarta-feira (1º), pelo preço de 496 mil rúpias – moeda oficial da Índia – ou acessíveis R$ 18,7 mil. Por enquanto, apenas a carroceria sedã será oferecida – o hatch chega ao mercado indiano em abril do ano que vem. O Etios também será montado no Brasil, na nova fábrica que a Toyota está erguendo em Sorocaba, no interior de São Paulo. O modelo tem o mesmo foco do Renault Logan: boa relação custo-benefício.

Tudo no projeto sugere simplicidade. O sedã indiano da Toyota usa, por exemplo, a tradicional suspensão do tipo McPherson na dianteira, com barra de torção atrás – conjunto típico dos carros populares, assim como os freios, que tem discos ventilados na frente e tambores nas rodas traseiras. O câmbio manual tem cinco marchas e o bloco é um pequeno 1.5 litro a gasolina de quatro cilindros em linha, capaz de entregar interessantes 90 cv de potência, além de 13,4 kgfm de torque máximo. Segundo a Toyota, este propulsor oferece um consumo médio de ótimos 17,6 km/l.

O consumo pega carona no baixo peso do modelo, que tem apenas 900 quilos em ordem de marcha (versão básica). Assim como o Logan, da francesa Renault, o Etios terá um enorme porta-malas, mirando as famílias de classe média: são espaçosos 595 litros. Já a lista de equipamentos deve ser limitada ao básico, sobretudo em segurança. As rodas serão de aro 14 ou 15 (opcional) e, pagando um pouco mais, o modelo pode vir com duplo airbag frontal e freios com ABS e distribuidor eletrônico EBD. Por dentro, o interior preza pela simplicidade. Não há luxo – é tudo bem racional.

O destaque fica por conta do quadro de instrumentos, posicionado ao centro, no meio do painel, ao alto. Ali ficam dois semi-círculos para velocímetro e conta-giros. O volante chama a atenção por ter a base ligeiramente achatada, transmitindo alguma esportividade. Também chama a atenção o formato do console central, com as saídas de ar circulares e enfileiradas na vertical. O último destaque fica com os bancos de formato bem plano, mas que oferecem revestimento bicolor, com a cor da parte interna também presente nos forros das portas e no pomo da alavanca do câmbio.

Curiosamente, o único ponto fraco do Etios é o mesmo do Renault Logan: o visual. O sedã da Toyota tem desenho quadradão e pouco harmônico – nem parece um carro da Toyota, mesmo a marca japonesa não tendo tradição em design. Os faróis não combinam com a grade frontal em parábola e tampouco com a tomada de ar no para-choques. As laterais tem alguns vincos que tentam dar um charme, mas as lanternas destoam ainda mais do conjunto, num formato triangular insosso. O design, inclusive, deve ser modificado para o Brasil. A Toyota sabe que aqui o visual pesa bastante nas vendas.

[wppa type=”slide” album=”6450″][/wppa]