Nova geração da picape surge na Tailândia

Ford Ranger

A Ford escolheu a Tailândia como cenário para a apresentação de sua nova Ranger. A estréia mundial do modelo acontecerá durante o Salão de Bangcocentre os dias 22 de março e 2 de abril. Não é por acaso que a picape surgirá em território tailandês; o país asiático é responsável pela produção das versões européias dos dois mais novos representantes do segmento: Toyota Hilux (o modelo comercializado no Brasil tem linha de montagem na Argentina) e Mitsubishi L200.

Entretanto, ao contrário de suas concorrentesque adotaram visual futurista, a nova Ranger mantém as linhas robustas e rústicas que a consagraram. Levando em consideração o estilo, é uma picape para o consumidor que valoriza o tradicionalismo no segmento. Na dianteira, estão presentes as formas da nova geração da Série F (F-150, F-250, F-350). O destaque fica por conta da grade do radiador, que forma junto com a entrada de aruma estrutura única e quadrada.

A grade é formada por três barras horizontais e perpendiculares; as linhas que contornam o detalhe terminam na tampa do capô, formando um vinco proeminente no mesmo. Ainda na dianteiraos faróis de neblina são robustos e os faróis, apesar de novos, mantêm o tradicional desenho retangular das picapes da Ford. O visual imponente é complementado por pára-lamas proeminentes e rodas de 16 polegadas.

No interior, a Ford manteve também as características rústicas da picape. Porém, introduziu um toque de modernidade, por meio da introdução de cromo no painel central e nas saídas de vento. O conforto também foi priorizado, por meio do novo formato ergométrico dos assentos, que passam a contar com apoios de cabeça maiores. A lista de itens de segurança inclui freios ABS com EBD, airbags frontais de série para todos os ocupantes e cintos de segurança de três pontos para motorista e os quatro passageiros.

A nova Ranger recebeu ainda reformulações no chassi e nos sistemas de suspensão e tração 4×4. Outra novidade da picape fica por conta da estréia de dois motores reformula, dosa diesel Duratorq, com nova geração de injeção direta concebida pela Bosch. Os motores de 16 válvulas contam também com turbocharger de geometria variável. Segundo a Fordas tecnologias incorporadas garantem maior desempenho, economia de combustível e redução no nível de emissões de poluentes.

O propulsor mais fraco é o 2.5, que rende 143 cavalos e 33,3 kgfm a 1.800 rpm. O mais forte, 3.0, conta com 156 cv e torque de 38,4 kgf, mtambém a 1.800 rpm. Para as duas opções, a montadora oferece câmbio manual de cinco marchas. Por enquanto, a Ford ainda não divulgou a data do início das vendas e os mercados nos quais a Ranger será comercializada. Um comunicado oficial da empresa informa que, por enquanto, está confirmada a comercialização na Tailândia.

[wppa type=”slide” album=”3389″][/wppa]