Mais um sedã médio em território nacional

Ford Fusion

O lançamento do Chevrolet Vectra, em outubro do ano passado, resultou em uma reação em cadeia de boa parte das montadoras do Brasil, que também querem sua fatia no lucrativo segmento. Além do Toyota Corolla, a categoria passará a contar este ano com a nova geração do Honda Civic e o novo Renault Mégane Sedan, todos produzidos no Brasil. Os fabricantes que não contam com sedãs médios fabricados localmente aproveitam os acordos bilaterais com países latino-americanos, que zeram a tarifa de importação para uma determinada cota de veículos, para conquistar seu espaço no segmento. A Volkswagen já confirmou a chegada do novo e moderno Jetta para o segundo semestre deste ano.

Até agora, a cautelosa Ford do Brasil passava a idéia de que ficaria fora da luta por sua parcela do segmento, mantendo o não tão sofisticado Focus Sedan como representante. Entretanto, o presidente da subsidiária nacional, Barry Engle, anunciou que a montadora passará a importar o Fusion do México. O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa no Salão de Detroit (EUA). O sedã começou a ser comercializado no segundo semestre do ano passado nos Estados Unidos e Canadá. Por enquantoa montadora preferiu não antecipar detalhes sobre a versão que será vendida por aqui. Entretanto, já revelou que esta ficará posicionada entre o Focus Sedan e o Mondeo.

O Ford Fusion tem atributos para fazer bonito no segmento, especialmente entre as versões mais luxuosas, como é o caso do Vectra Elite. Seu estilo moderno segue as linhas da atual geração de modelos da montadora nos Estados Unidos. A marca registrada é a grade do radiador cromada, dividida por três barras horizontais. O capô longo e o formato dos faróis, com diversos elementos integrados, completam o pacote dianteiro, que impressiona pela robustez. A traseira traz barra cromada na tampa do porta-malas, mesmo recurso estilístico utilizado no Vectra. Entretanto, no caso do Ford, esta fica posicionada acima da placa de identificação.

Outro destaque da traseira do Fusion fica por conta do desenho triangular as lanternas, comum ao Mondeo, mas com lâmpadas vermelhas que garantem jovialidade ao sedã. As duas saídas do escapamento também são cromadas. O modelo da Ford conta com 4,83 metros de comprimento1,83 m de largura, 1,45 de altura e distância entreeixos de 2,72 metros. O acabamento interior é requintado e, nas versões mais sofisticadas, conta com detalhes de couro e alumínio. Este último material contorna os quatro elementos do painel de instrumentos.

O volante de quatro raios, revestidos de couro, tem botões que comandam o rádio (com CD e MP3) e outras funções do carro. O ar-condicionado é digital e, no console central, acima do rádio, há um relógio analógico com moldura cromada. O detalhe contribui ainda mais para a sofisticação da cabine. A lista de itens de série inclui sensor de velocidade, sistema de navegação, vidros e direção elétrica. Os destaques entre os equipamentos opcionais são assentos revestidos de couro e teto solar panorâmico.

O Fusion é oferecido nos Estados Unidos e Canadá com duas opções de motorização, ambas construídas com alumínio. A mais fraca, 2.3, rende 160 cavalos e é acompanhada por câmbio manual de cinco marchas. Já o propulsor 3.0 V6, de 221 cv, vem com automático de seis. A Ford ainda não revelou com qual motor será oferecido por aqui. O novo sedã chega ao nosso mercado entre o final do primeiro semestre e o início do segundo.

[wppa type=”slide” album=”3344″][/wppa]