Nova geração chega da Europa em agosto

MERCEDES-CLASSE A

Poucos meses depois da Mercedes-Benz ter confirmado o encerramento da produção do monovolume Classe A no Brasil – as lojas receberão as versões nacionais apenas até agosto -descobrimos quanto vai custar o novo modelo importado por aqui. Segundo fonte da empresaa versão mais em conta (Classic) será equipada com motor 1.7 litrode 116 cavalosque chegará em agostocustando R$ 115.000em substituição ao modelo nacional 1.6 e 102 cvencontrada atualmente por R$ 44.500. Quem quiserjá pode encomendar o novo modelo.

A versão topo de linha (Elegance) passará a contar com motor 2.0 litrosde 136 cv – que substituirá a versão 1.9 litro de 125 cv – e será oferecida por cerca de R$ 136.500. Ainda segundo a mesma fonteessas serão as únicas versões vendidas no paísdeixando de fora da linha a versão intermediária Avantgardede 1.9 litro. Com issoa expectativa de alguns concessionáriosque hoje contam com vendas mensais de cerca de 60 unidadesé de que o volume se reduza para algo em torno de 10 unidades/mês.

O novo Classe A importado é um carro totalmente diferente do nacionaldaí a principal razão da alta dos preços. Além das mudanças estéticaso monovolume ganhou maiores dimensõesconforto e potência. O modelo 1.7além de ganhar 14 cv em relação ao 1.6 nacionalteve o torque aumentado para de 15,3 kgfm para 15,8 kgfm. Com issoa velocidade máxima subiu dos 180 km/h para 185 km/h. Segundo o fabricantepara acelerar de 0 a 100 km/h são necessários 10,9 segundos contra 11,3 segundos da versão 1.6. No modelo topo de linhaa potência subiu 11 cvficando em 136 cv. Além dissoo torque pulou dos 18,3 kgfm para 18,9 kgfmfazendo a máxima subir para 195 km/h.

A Mercedes também incorporou à segunda geração do Classe A novos recursos para garantir uma dirigibilidade mais precisa e segura. Entre os quaisestá o eixo traseiro diferenciadocuja principal vantagem é o auxílio antiderrapagem nas curvas. Há também o sistema de amortecedores seletivos quesegundo a Mercedesestá sendo utilizado pela primeira vez na indústria automotiva. Esse recurso adapta a absorção de impactos à situação de direção. Outra novidadeoferecida como opcionalfica por conta do monitoramento da pressão dos pneus. O controle eletrônico de estabilidade (ESP) foi aperfeiçoado e funciona com mais precisão e levando com conta mais informaçõesinclusive do funcionamento da direção.

Na dianteirao novo Classe A traz detalhes que transmitem mais esportividade que a geração anterior. Os conjuntos óticos ganharam formato de gota e invadem os pára-lamas. A Mercedes vai oferecercomo item opcionalfaróis com lâmpadas de xenônio nos fachos alto e baixoitem de série nos modelos mais caros da marca. A grade do radiador não passou por grandes mudanças em relação à versão anteriormas agora ganhou mais destaque.

Na comparação com a primeira geração do Classe Ao novo também leva vantagem no tamanho: são 23,2 centímetros a mais de comprimento e 4,5 centímetros de largura. Esse aumento da carroceria reflete no maior espaço internoo que contribui com o conforto dos ocupantesalém do porta-malas mais generoso (435 litrosante 350 l da versão anterior). A montadora oferecerá outros opcionais já disponíveis nos modelos maiores da marcacomo ar-condicionado automático Thermatronic (que detecta parâmetros como nível de umidade e poluição).

[wppa type=”slide” album=”3355″][/wppa]