Sucessor do Xsara é marcado pela ousadia

Citroën C4

Enquanto no Brasil o segmento de hatches médios é esquecido pelos fabricantesna Europaao contrário daquicomeça a pegar fogo. E para colocar ainda mais "lenha na fogueira" a Citroën acaba de apresentar o  substituto do Xsarao C4que será uma das principais atrações do Salão de Paris (França)em setembro. Além do estilo ousadoo carro vem com vários itens sofisticadosalguns deles inéditos no segmentocomo o difusor de fragrâncias para perfumar o ambiente.  Exagero? De qualquer formao novo médio francês deve dar trabalho à concorrência. Por enquantonão há nada acertado sobre a chegada da novidade no mercado brasileiro.

Pelo vistoa Citroën volta às origens e adota linhas inovadoras nos seus lançamentos mais recentes. No caso do C4os principais traços foram revelados em março últimona época do Salão de Genebra (Suíça)quando a marca francesa mostrou o protótipo C4 Sport. Agorasem a roupagem esportivafica mais fácil observar detalhes da arrojada versão duas portascomo o vidro traseiro dividido em duas partes (sendo uma menor que segue a curvatura acentuada da capota e a outra formando um ângulo quase reto). No C4 de cinco portasde estilo mais comportadoo toque de ousadia fica por conta das lanternas embutidas na coluna traseiracomo no rival Focus.

Nas duas versõesa frente inclui grade dianteira com o formato da marca francesa recortando o capô. Nos pára-choques ficam largas aberturas de ar e proteções emborrachadas. Outros dois detalhes chamativos são os repetidores de direção na base dos retrovisores e o conjunto de faróis com lâmpadas de xenônioque chegam a invadir boa parte dos pára-lamas. Além de arrojadoo desenho do C4 também consegue vencer com louvor a resistência do ar. Isso porquesegundo a Citroëno coeficiente de arrasto aerodinâmico (Cx) do novo modelo médio é de apenas 0,28um dos menores entre os carros atuais.

Como poucos modeloso C4 vem com interior com soluções ainda mais ousadas que as adotadas no visual externo. Tudo muda radicalmente em relação ao Xsara. Começando pela instrumentaçãoagora digital e instalada no centro do painel. Para que a diferença de luminosidade não atrapalhe a visualização das informaçõeshá um sistema que altera o contraste do mostrador automaticamente. Os detalhes foram mesmo levados a sérioa ponto de haver um difusor de ar para perfumar o ambiente. E não é só isso. Se for detectado que o carro mudou de faixa sem o acionamento do piscao lado do banco correspondente à direção não sinalizada começa a vibrar como sinal de alerta.

As diferenças em relação ao Xsara continuam com o volante multifunção de dois raiosque incorpora diversos comandoscomo os do celularsistema de somcontrolador de velocidade de cruzeiro ("piloto automático")limitador de velocidadeentre outros. O ambiente bem iluminado foi conseguido graças à boa área envidraçadaque conta com vidros laterais laminados por uma questão de segurança e confortojá que esse item também contribui com o isolamento acústico. Na lista de equipamentos estão incluídos itens sofisticadosentre os quais monitoramento da pressão dos pneus e ar-condicionado eletrônico com regulagem independente para motorista e passageiro.

São oito as opções de motorização disponíveissendo cinco a gasolina e três a diesel. Nesse primeiro grupohá unidades cujas cilindradas vão de 1.4 a 2.0 litros e que rendem entre 90 e 180 cavalos de potência. No caso das versões a diesel essa variação fica entre 92 e 138 cv. A Citroën ainda não divulgou as especificações do sistema de transmissãonem os dados ligados ao desempenho do carro. Tudo isso deve ser revelado numa data mais próxima do lançamento oficial em Paris.
 

[wppa type=”slide” album=”3339″][/wppa]